Encontro 46

46º Encontro Nacional da Indústria Cerâmica supera expectativas

Principal evento do setor, Encontro confirma sua tradição e o seu comprometimento técnico na capital piauiense

Por Manuela Souza | Fotos: João Brito Jr/Anicer

A edição 2017 do Encontro Nacional da Indústria de Cerâmica Vermelha, realizada em Teresina (PI), propiciou para os mais de 700 participantes o acesso a conhecimentos e tecnologias, tudo isso num ambiente favorável a realização de negócios e ao intercambio de experiências. Ceramistas de diversos estados prestigiaram o principal evento do setor na América Latina, entre os dias 20 e 22 de setembro, que pela primeira vez foi realizado no Piauí.

Com inúmeros elogios à sua organização, o 46º Encontro Nacional confirmou sua tradição e capacidade de reunir um seleto grupo de palestrantes, fornecedores e parceiros para oferecer aos visitantes um norte em relação ao desenvolvimento de seus negócios, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Piauí – Fiepi.

Em meio a um cenário de recessão econômica, o 46º Encontro Nacional da Indústria de Cerâmica Vermelha, superou as expectativas. Promovido pela Associação Nacional da Indústria Cerâmica – Anicer, o evento ofereceu mais de 21h de conteúdo técnico, entre palestras e minicursos.

A crise que atinge fortemente o setor da indústria nacional pautou várias apresentações. Os consultores e especialistas apontaram caminhos, deram dicas e trouxeram uma luz para que os empresários enfrentem, cresçam e criem oportunidades neste período difícil. A programação técnica contemplou temas como a nova Reforma Trabalhista, cenário do Minha Casa, Minha Vida, energia solar, sistemas construtivos, alvenaria estrutural e outros.

Paralelo ao congresso, grandes fornecedores de equipamentos, serviços e insumos para a Indústria da Cerâmica Vermelha marcaram presença no Espaço de Negócios Anicer. Novidade nesta edição, o Espaço contou com a participação de 30 expositores que estivavam preparados para receber seus clientes, em uma estrutura montada especialmente para isso.

Este ano, o Encontro Nacional contou com o apoio do Sindicer/PI e do Sebrae, parceria da Fundacer e do CCB, apoio institucional das cerâmicas Santa Maria, Mafrense, Livramento e Santa Vitória e patrocínio da Caixa Econômica Federal, Fiepi, Confederação Nacional da Indústria – CNI, Sesi, Senai, Conselho Nacional do Sesi, Governo do Estado do Piauí, através da Secretaria de Turismo do Estado do Piauí, Prefeitura de Teresina, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo e Governo Federal.

Solenidade de abertura marcou o início do 46º encontro nacional

A Solenidade Oficial de abertura, realizada na noite do dia 20 de setembro, recepcionou os convidados com uma apresentação da Orquestra Sanfônica de Teresina, formada por sanfoneiros da região. A cerimônia contou com a presença de autoridades, representantes da indústria e do setor cerâmico e de renomadas instituições. Em seus discursos, o reconhecimento pelo trabalho da Anicer e da indústria cerâmica em contraponto à crise financeira que assola o país.

O presidente da Anfamec, Nelson Farias, fez um agradecimento pela oportunidade de estar no evento e ressaltou a importância da união entre a Associação e a Anicer. Na sequência, o presidente do Sindicer/PI, Waldyr Moraes Junior, falou sobre o setor cerâmico no Piauí e da atuação do sindicato. De acordo com Junior, o estado produz uma média mensal de 48 mil toneladas de peças, entre blocos e telhas. Ele falou dos desafios das indústrias piauienses. “O setor está sofrendo a maior e mais demorada crise. Estamos sofrendo junto com a construção civil. Os ceramistas tiveram que diminuir a produção e, infelizmente, tivemos que fazer o que não gostamos que é demitir funcionários. No entanto, vejo que a curva foi dada e o setor pode melhorar, só precisamos ter cautela”, explicou Junior.

A Vice-Governadora do Estado do Piauí, Margarete Coelho, que representou o Governador Wellington Dias destacou a forma como o Piauí está aberto para receber novos investimentos. “As cadeias produtivas desse e de outros setores estão espalhadas pelos doze territórios do estado. Temos jazidas de argila nas cidades de Barras, Parnaíba, Cabeceiras, Campo Maior e também em Bom Jesus e Corrente”, destacou, para, em seguida, pontuar que “o Piauí é um estado que se prepara para crescer e receber novos investimentos.

Já o presidente da Anicer, Natel Moraes, fez um discurso de esperança nos avanços do setor, frente aos impactos da economia brasileira. “O momento ainda é crítico, vivemos uma insegurança Jurídica e uma instabilidade político-econômica muito grande, que reflete diretamente em nossas vidas, na vida de cada pessoa da população brasileira. Chegou o momento de darmos as mãos e lutar pelo Brasil que devemos ser. Devemos lutar para que o Brasil, volte a gerar emprego e renda o quanto antes, mas, para isso, é preciso discutirmos este país como nunca foi discutido, fazer o enfrentamento com a sociedade, mas com responsabilidade, mostrando a necessidade das reformas que tanto precisamos. A aprovação do teto dos gastos e a tão sonhada reforma trabalhista, é apenas o começo. Precisamos discutir também a Reforma Política e a Reforma da Previdência, pois ainda temos um déficit de 159 bilhões a ser sanado. O caminho é longo com muitos percalços, afinal foram quatro longos anos de uma crise intensa que reduziu em 40% as nossas vendas e elevou os nossos custos a 50%, sem contar com a inadimplência que aumentou significativamente, sobreviver neste mercado é uma tarefa árdua para cada ceramista deste país. Ceramistas temos que nos unir. Filiem-se à nossa Anicer”. Finalizou Moraes.

Ainda compuseram a mesa, o prefeito de Teresina, Firmino Filho e o presidente do Conselho Nacional do Sesi, João Henrique de Almeida Souza.

Cerâmicas recebem o atestado de qualificação nos PSQs

Ainda durante a solenidade de abertura, foram entregues os atestados de qualificação no Programa Setorial da Qualidade (PSQ), do PBQP-H (Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat), do Governo Federal, para as empresas que adequaram seus produtos às normas técnicas. Desta vez, 7 fabricantes de blocos cerâmicos e 2 de telhas cerâmicas, situadas em diferentes estados brasileiros, foram qualificadas. Como acontece em cada edição do Encontro Nacional, a cerimônia é também o momento de reconhecer o trabalho dessas empresas que conquistaram a qualificação. Portanto, na ocasião, os representantes das cerâmicas presentes no evento receberam, das mãos do presidente Natel Moraes, os seus certificados. A Anicer é a entidade responsável pela implementação, gerenciamento e manutenção dos PSQs de Blocos e Telhas cerâmicas.

Clínicas Tecnológicas

Especialistas de diversas áreas de conhecimento estiveram presentes para discutir questões relacionadas ao setor cerâmico. Entre os temas abordados durante as Clínicas Tecnológicas, estiveram questões como mercado, inovação políticas públicas, legislação, sistemas construtivos e normas. Já nos Minicursos, foram abordadas questões relacionadas diretamente ao dia a dia das fábricas, como secagem e queima, argilas e processamento de massa cerâmica e regulagem de boquilha.

A grande novidade nas Clínicas Tecnológicas deste ano foi a ampliação do seu conteúdo técnico e formato de execução. Foram doze Clínicas ao todo, sempre com duas palestras acontecendo simultaneamente. Isso permitiu que os interessados pudessem escolher exatamente o tema que tinham mais interesse em assistir.

No Auditório 1, a primeira Clínica foi ministrada pelo mágico Eric Chartiot, que focou na questão do atendimento, onde através da mágica e de histórias emocionantes, a narrativa de sua apresentação conduziu o público a ampliar e a revalorizar o tema abordado dentro da necessidade que a empresa necessita. A sensibilização emocional, a mágica e as histórias, somadas ao carisma aglutinador de Chartiot, fizeram o público se divertir e aprender que um bom atendimento é parte importantíssima de uma empresa. No mesmo horário, no Auditório 2, o engenheiro Marcus Daniel e o Diretor de Relações Institucionais da Anicer, Sandro Silveira, dividiram o palco com o tema “Norma de Desempenho: novos produtos e venda técnica”. A segunda rodada de palestras, do primeiro dia do evento, tratou como tema no Auditório 1 a “Gestão da qualidade e sua influência no mercado”, com o presidente da Anicer, Natel Moraes, o Diretor de Norma e Qualidade da Anicer, Constantino Frollini Neto e mediação de Rodrigo Victor Silveira, da Cerâmica Jacarandá (MG). Já no auditório 2, no mesmo horário, aconteceu a palestra “Alvenaria Estrutural é um bom negócio”, com a engenheira Márcia Melo.

No segundo dia, no Auditório 1, os ceramistas Ralph Perrupato (MG), Vargas Soliz (RN) e José Joaquim da Costa (PI), integraram o painel “Tendências e criatividade no mercado cerâmico e estratégias de vendas”. Arrematando as experiências dos ceramistas, Jefferson Santos, do Sebrae, indicou as estratégias de vendas. No Auditório 2, o Gerente de Design e Inovação do CCB, Marco Serafim, explicou tudo sobre “Desenvolvimento de novos produtos frente às necessidades do mercado”. Logo depois, no Auditório 1, o Gerente Executivo Políticas Econômicas da CNI, Flávio Castelo Branco, iniciou a palestra “Cenário e perspectiva da economia brasileira”. No mesmo horário, no Auditório 2, a Coordenadora de Segurança e Saúde no Trabalho do Sesi/PI, Teresa Cristina Cronemberger, fez uma dobradinha com o Gerente da Unidade Saúde e Segurança na Indústria do Sesi/PI, Marcos José de Siqueira Silva, na palestra “O Sesi e a indústria brasileira”.

No último dia do evento, a “Reforma Trabalhista e o seu impacto na indústria cerâmica” entrou em pauta e os ceramistas tiveram a oportunidade de entender os pormenores que esta mudança irá trazer para o dia a dia de suas fábricas, com o Especialista em Relações Trabalhistas da CNI, Pablo Rolim Carneiro. Logo depois, A Secretária Nacional de Habitação, Maria Henriqueta Arantes, que estava substituindo o Ministro das Cidades, Bruno Araújo, se juntou ao Diretor Executivo de Habitação da Caixa Econômica Federal, Paulo Antunes de Siqueira, ao Presidente da Cbic, José Carlos Rodrigues, ao Deputado Federal (PMDB-MS), Carlos Marun e ao presidente da Anicer, Natel Moraes, para discutir sobre o “Cenário econômico-político do Minha Casa, Minha Vida: previsões, perspectivas e oportunidades na construção civil”, o painel foi mediado pelo Vice-presidente da Cbic, André Canuto Baia.

No mesmo dia, o engenheiro Guilherme Parsekian, palestrou sobre “Sistemas construtivos e vantagens técnicas para o mercado atual” e, finalizando a bateria de Clínicas Tecnológicas da edição 46 do Encontro Nacional, o Diretor da Arion Otimização em Energia, Luiz Carlos Sigiliano, usou toda a sua experiência na área para discutir o tema “Energia solar”, para um auditório lotado e ávido por informações sobre o tema sustentável. “O evento foi muito bem realizado e preparado, com Visitas Técnicas muito interessantes. Trocamos informações com os fornecedores e ceramistas parceiros, o que foi importante para nós, uma vez que poderemos aplicar o que aprendemos lá no Paraguai”, falou a satisfeita ceramista da Cerâmica Santa Maria SRL, localizada em Limpio, no Paraguai, Soledad Pereira.

Minicursos

Além das Clínicas Tecnológicas, o 46º Encontro Nacional contou também com os Minicursos, que trouxe um treinamento aberto e gratuito a todos os visitantes do Evento interessados em temas que dizem respeito ao dia a dia de suas fábricas. Pensando na importância do desenvolvimento profissional dos jovens estudantes da área da construção civil da região, a Anicer fez um convite às universidades e ao Sesi/Senai de Teresina para que os alunos dessas instituições pudessem assistir ao conteúdo programático dos minicursos nos três dias do evento.

Os Minicursos trouxeram temas que estão diretamente ligados ao chão de fábrica e ao dia a dia da produção cerâmica. No dia 20 de setembro, o Sesi/PI abriu as rodadas de palestras no espaço destinado às aulas. Na sequência, o consultor técnico da Anicer, Vagner Oliveira, realizou a palestra “Argilas e processamento de massa cerâmica”. Com a sala do auditório lotada e pessoas assistindo a palestra de pé, Oliveira estava feliz com a repercussão do tema que ele apresentou aos ceramistas. “Para mim foi um presente tratar deste tema, por se tratar de um assunto que gosto muito de trabalhar e que me motiva, já que é a base fundamental para o bom desempenho dos processos produtivos cerâmicos. Conhecer sobre as matérias-primas traz resultados efetivos para a indústria cerâmica e quando adicionamos maior tecnologia às fábricas, dominar essas informações ganha ainda maior importância. Poder dividir informações com ceramistas em uma sala cheia, com atenção total do início ao fim, reflete a importância e necessidade do setor cerâmico em evoluir no sentido de ter massas cerâmicas com excelentes condições de trabalho. E ainda, chegar ao fim da apresentação e permanecer em sala conversando e tirando dúvidas, constata o grande interesse dos participantes nos assuntos tratados, muitos apontaram como excelente e fundamental o tema para a evolução de suas indústrias”.

No dia 21 de setembro, o consultor técnico da Anicer, Antônio Carlos Pimenta, discorreu sobre “Secagem e queima”, em um aulão que durou a tarde inteira. “A programação técnica contou com diversos atrativos, tivemos minicursos sensacionais, como regulagem de boquilhas, secagem e queima, onde os participantes demonstraram muito entusiasmo e interesse. Além disso, tivemos palestras bem direcionadas para o setor de cerâmica vermelha e eu tenho certeza de que, quem veio ao evento, aproveitou muito todo o conteúdo oferecido”.

No último dia do Encontro, dia 22 de setembro, os consultores técnicos da Anicer, Vagner Oliveira e Edvaldo Maia voltaram ao palco para debater sobre “Gestão de processos” e, na sequência, o Consultor Técnico da Anicer, Edvaldo Maia, falou sobre “regulagem de boquilha”. Maia, que tem uma longa trajetória de dez anos de serviços prestados à Anicer ficou satisfeito com o interesse dos ceramistas nos assuntos diários de suas fábricas. “Falar de gestão de processo no encontro nacional foi muito importante, pois relata a grande necessidade das empresa cerâmicas e visa o acompanhamento do processo produtivo, verificando e levantando as principais necessidades, desde a matéria-prima ao produto final”.

Visitas Técnicas

Cerâmicas Telhamar, Santa Maria, Livramento e Santa Vitória receberam ceramistas durante as visitas técnicas. Um dos grandes momentos do 46º Encontro Nacional, as Visitas Técnicas foram realizadas à renomadas cerâmicas do Piauí, durante o período da manhã, nos três dias do evento. Cada uma das indústrias possui seu encanto e sua forma de lidar com a sustentabilidade e a qualidade. Com histórias diferentes, mas inícios semelhantes, as quatro empresas familiares, atualmente, ocupam locais de destaque na região nordeste e organizaram o dia a dia da sua produção para receber empresários ávidos por inovação e conhecimento.

Direcionadas para a qualificação empresarial e tecnológica diretamente nas fábricas, as visitas contaram com a participação de 350 pessoas.

Para o Diretor de Relações Institucionais da Anicer, Sandro Silveira, o Encontro serviu como um divisor de águas para o setor, que está lutando para se reestruturar em meio a crise nacional. “Esse sucesso do 46º Encontro, aqui em Teresina, foi uma surpresa muito grande, por ser um encontro preparado às pressas, os ceramistas de Teresina demonstraram extrema competência, nos brindaram com uma recepção calorosa e apresentaram um parque industrial maravilhoso, tudo isso acrescentou muito à todos os que participaram deste encontro. Além disso, tivemos palestras importantes e entendemos que a área técnica ainda precisa avançar muito, no nosso setor. Vale destacar o importante debate com a Secretária Nacional de Habitação, Maria Henriqueta Arantes e o Diretor Executivo de Habitação da Caixa, Paulo Antunes, sobre o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, em que ambos falaram da importância do PSQ para a indústria da construção civil e se comprometeram em garantir um maior rigor na cobrança do selo, para que todas as construtoras só utilizem produtos qualificados em seus projetos. Esse encontro somou e é muito importante que, anualmente, nós continuemos a nos encontrar, para trocarmos ideias e evoluirmos neste panorama industrial”.

15º Encontro Nacional do Senai para Cerâmica Vermelha

Durante o Encontro Nacional dos Laboratórios de Cerâmica Vermelha do Senai, técnicos, especialistas e coordenadores de todas as regiões brasileiras se reuniram para traçar ações conjuntas, em sala especialmente preparada na sede da Federação das Indústrias do Estado do Piauí – Fiepi. Na pauta do evento, estiveram as atividades do Senai como Entidade Gestora Técnica dos Programas Setoriais da Qualidade que integram o PBQP-H/Ministério das Cidades, além do trabalho cooperado da rede de laboratórios com ensaios e serviços, além de outros temas da instituição. O Encontro foi dirigido por especialistas do Senai.

Iniciativa do Senai/DN, fomentada pela Anicer, o Encontro propôs reunir alguns representantes da instituição no evento, voltado a temas de interesse da indústria de cerâmica vermelha na atualidade. O presidente da Anicer, Natel Moraes e o Diretor de Norma e Qualidade da Associação, Constantino Frollini Neto, também participaram da reunião.

Espaço de Negócios Anicer

Novidade nesta edição, o Espaço de Negócios Anicer superou expectativas. Levando em consideração o atual momento da economia brasileira, a organização do evento, sabendo da importância que tem o contato dos fornecedores de cerâmica com seus clientes-ceramistas, a Anicer criou o Espaço de Negócios Anicer, onde 30 expositores estiveram preparados para receber seus clientes, em um espaço montado especialmente para isso.

Participante do evento da Anicer há vários anos, a Verdés adquiriu um estande duplo, onde os ceramistas não paravam de chegar para conversar e se informar sobre as novidades oferecidas pela marca. “A nossa experiência neste evento foi muito positiva, ficamos satisfeitíssimos com o Encontro, além de muito motivados. Imaginávamos que, em função da crise, os participantes estariam desmotivamos, mas pelo contrário, vimos um setor tentando se organizar, tentando vencer a crise com trabalho duro, responsável e a Verdés está muito orgulhosa de ter podido participar do evento”, disse o vendedor técnico da Verdés, Agnaldo Santos.

Entre as empresas que marcaram presença estavam: Fibertherm, Duracer, Natreb, Máquinas Man, FCR, Alutal, Pneucorte, Sabo, Agropecuária Barras, Crecer, RG Maq, Zucco, Enaplic, Unicer, Filieri, Bonfanti, Icon, Verdés, Boqcer, G-Cota e Raça.

Além dos tradicionais fornecedores de máquinas e equipamentos para o setor cerâmico, o espaço ainda contou com estande para exposição do belo artesanato da região e os espaços institucionais do Laboratório do Senai/PA, secretarias de cultura do Município de Teresina e do Estado do Piauí, Fiepi e Conselho Nacional do Sesi. “O Encontro foi perfeito, em vários aspectos como organização, divulgação, quantidade de participantes e temas das palestras”, disse Cleber Rafael, expositor da Sabo Impianti.

A expositora da G-Cota, Kátia Fernandes, fez coro: “Gostamos de toda organização, fomos muito bem atendidos por todos os funcionários da Anicer”.

A exposição esteve aberta à visitação nos dias 20, 21 e 22, das 14h às 22h.

Foram meses de intenso trabalho, muita dedicação e importantes negociações com fornecedores, patrocinadores e parceiros primordiais para a realização deste evento, por tudo isso, o 46º Encontro Nacional da Indústria de Cerâmica Vermelha chegou ao fim com uma importante aprovação do público-ceramista. Ano que vem, tem mais! Em breve, a Anicer divulgará a sua agenda de eventos para 2018. Fique atento!

nota_popup_05062017